Revista da Província Marista do Rio Grande do Sul – Porto Alegre – RS
Ano 10 – número 36 – Primeiro semestre de 2010
Espiritualidade
PJM: nos caminhos de Jesus e Champagnat

Num mundo em contínuas mudanças, somos questionados a todo o momento acerca dos valores que cultivamos, dos nossos sonhos, da nossa própria fé. Dessa maneira, cada vez mais somos desafiados a aprofundar quem somos, o que sonhamos, o que buscamos, em que cremos, que tipo de sociedade queremos construir. Enfim, temos que responder qual é o nosso projeto de vida, em que queremos gastar nossa vida.

Essa resposta é uma resposta exigente, pois é ela que dá sentido ao dia-a-dia da nossa vida. Ela pode ser inspirada na vida de muitas pessoas que viveram uma vida plena de sentido, que nos enchem de esperança e nos mostram que a vida vale a pena, pois trata-se de um dom divino.

Nesse sentido, inspirados na vida de Jesus Cristo e Champagnat, a Pastoral Juvenil Marista (PJM) é um espaço de organização de adolescentes e jovens que busca formar lideranças, jovens conscientes de si e do mundo, que procuram construir um projeto de vida e sejam protagonistas de uma sociedade baseada no Projeto de Jesus Cristo.

Encontros, discussões, reflexão, ação solidária, experiências em diferentes realidades, convívio e celebrações são algumas das atividades que os grupos de adolescentes e jovens realizam. O grupo se torna um lugar de partilha, de crescimento e amadurecimento, pois facilita a criação de laços de fraternidade e partilha.

Nesse sentido, para que propicie uma caminhada de formação na fé, a vida do grupo é inspirada em momentos da vida de Jesus Cristo e Marcelino Champagnat. Desde o momento do nascimento, em Belém, em meio à simplicidade e à pobreza, vamos aprendendo a seguir a estrela que nos aponta para um projeto de vida e para um mundo novo. Champagnat, nasceu em Rosey, no início da Revolução Francesa. Eles nos desafiam a olhar para o outro que está ao lado, a desenvolver a acolhida e a confiança.

E assim vamos perpassando os diversos momentos da vida desses dois homens. Champagnat se inspirou em toda a sua vida no Projeto de Jesus Cristo. Chegou a dizer que a finalidade do Instituto Marista é “tornar Jesus Cristo conhecido e amado”. Partilha, amizade, sensibilidade, determinação, alegria, despojamento e compromisso, são valores que a Pastoral Juvenil Marista procura aprofundar. Cristo e Champagnat nos mostram que são valores capazes de mudar realidades e transformar vidas. Por onde passaram, seja em Nazaré, Caná, Cafarnaum, Jerusalém, ou Verrieres, La Valla, Lés Palais, l’Hermitage, na França, seja também no mundo inteiro através de seus seguidores, Jesus Cristo e Marcelino deixaram a marca da esperança e da ousadia, presentes no caminho de adolescentes e jovens que se inspiram neles, sonhando e procurando contribuir na construção do Reino de Deus, a Civilização do Amor.

Irmão Deivis Alexandre Fischer,
Coordenador da PJM da Província Marista do Rio Grande do Sul.

^ topo
Unidos pelo Carisma da Missão Marista

Nas últimas décadas, o Instituto vem mobilizando estruturas e abrindo caminhos de maior participação dos Leigos e Leigas para a realização da Missão Marista no mundo. Seguindo esse apelo, a Província Marista do Rio Grande do Sul passará a contar com uma comissão dedicada exclusivamente a dinamizar o laicato nas obras gaúchas.

O chamado para a corresponsabilidade entre Irmãos e Leigos Maristas na Missão vem ganhando força nos últimos anos, porém não é um apelo recente do Instituto e tampouco uma caminhada isolada. A eclesiologia de comunhão, anunciada no Concilio Vaticano II, tem sido considerada um novo jeito de ser Igreja, e propõe uma integração profunda do laicato com as instituições de vida religiosa.

O laicato está presente desde a origem do Instituto, o que mostra que Champagnat já intuíra esse jeito de ser Igreja. No decorrer da trajetória do Instituto, os Leigos foram mostrando seu protagonismo e sua vocação para a vida consagrada. No entanto, embora a presença deles tenha aumentado significativamente na atuação marista junto à sociedade, a abertura para sua participação em eventos significativos do Instituto ocorreu há pouco tempo. Foi só em 1993, que pela primeira vez o Capitulo Geral recebeu um grupo significativo de Leigos, convidados a participar por vários dias e apresentar uma declaração aos capitulares ao término do encontro.

Dessa experiência resultou o apelo dos capitulares ao Conselho-Geral: “O Capítulo Geral recomenda ao Conselho -Geral estabelecer, nos próximos anos, processos e estruturas necessárias (estudos, encontros, redes, Secretariado, Comissão Internacional...) que levem Irmãos e Leigos a explicitar nossa identidade marista: o que é comum, o que é específico, o que é complementar em nossa vocação própria e a clarificar as formas diferentes de ser Leigo Marista” (Escolhamos a vida…, 47.2).

Atendendo a essa solicitação, foram criados no Instituto o Secretariado dos Leigos Maristas, e de Vida Consagrada. A União Marista do Brasil também possui a Comissão de Vida Religiosa e Laicato Marista, organismo dedicado ao tema, assim como outras Províncias maristas do Brasil. Seguindo essa tendência, a partir de 2009, a Província Marista do Rio Grande do Sul passará a contar com a Comissão de Vida Consagrada e Laicato Marista. O Conselho Provincial, fundamentado no estudo realizado por um grupo de trabalho nomeado, aprovou em novembro de 2008 a sua criação.

Conforme Sérgio Schons, um dos envolvidos no grupo de trabalho, o objetivo é que a Comissão se torne um organismo de estudo, reflexão, planejamento e acompanhamento dos processos vocacionais de Irmãos e Leigos Maristas em suas dimensões humanas, espirituais, apostólicas e institucionais, nos aspectos comuns e específicos para a vivência do Carisma Marista. “A nova Comissão quer contemplar todas as áreas pertinentes à vida marista levada como um caminho espiritual ou itinerário vocacional. Sendo assim, ficam sob sua abrangência o serviço de animação vocacional, a formação inicial e permanente dos Irmãos, o patrimônio espiritual marista, a espiritualidade apostólica marista e o laicato marista em suas manifestações e projetos”, explica Sérgio.

Preliminarmente o Conselho conferiu à Comissão uma pequena estrutura formada pelo Ir. Inácio Etges, como coordenador, Ir. Romidio Siveris, vice-coordenador, e Sérgio Schons, do Movimento Champagnat da Família Marista (MchFM). Ela contará com o apoio, intensa participação e corresponsabilidade de todos os Irmãos que já trabalham em cada um desses setores.

De acordo com Sérgio, a estruturação se realizará efetivamente ao longo de todo o ano de 2009, quando os envolvidos ajudarão a desenhar sua estrutura e seus processos através de diálogo e reflexão conjunta.

^ topo